modelo-de-negocio

Modelo de Negócios em 3, 2, 1…

Existem infinitas boas ideias por aí, mas colocá-las no papel faz com que a gente reflita sobre elas, busque alternativas e consiga compartilhar o que pensamos com outras pessoas. É por isso que os investidores estão pedindo a apresentação de, pelo menos, um modelo de negócios bem estruturado para a análise dos empreendimentos.

O Canvas tem sido a opção da maioria dos empreendedores para a criação do seu modelo de negócio, pois é fácil de usar, possibilita uma visão abrangente do empreendimento e também a rápida mudança quando algo precisa ser alterado. Vale lembrar que esse modelo também pode ser usado para projetos específicos, dentro ou fora de uma empresa.

Ele não é tão completo e detalhado como um plano de negócios, mas pode servir como um ótimo pontapé inicial para a criação de documentos mais aprofundados.

Essa ferramenta para a criação de modelos de negócios é formada por nove blocos: Parcerias chave, Atividades Chave, Recursos Principais, Proposta de Valor, Relacionamento com Clientes, Canais, Segmentos de Mercado, Estrutura de Custos e Fontes de Receita.

Sua estrutura deve ficar como na figura abaixo:

canvas

A ideia é preencher com post’its ou de forma bastante objetiva, para que seja fácil de identificar todas as principais questões do negócio. O preenchimento deve ser feito em todos os blocos, a partir da seguinte interpretação:

  1. Segmento de clientes: refere-se às pessoas, empresas, associações, etc. para quem o seu negócio irá gerar valor.
  2. Proposta de Valor: o seu produto ou serviço deve resolver ou amenizar uma situação de cada um dos segmentos de clientes. Insira os benefícios obtidos pelo cliente ao usar o seu produto ou serviço.
  3. Canais: você deve se comunicar com seus clientes e entregar valor. Como isso será feito?
  4. Relacionamento com Clientes: há três fases principais no relacionamento com os clientes, que são a captação, a manutenção e o crescimento. Como isso será feito?
  5. Recursos Principais: O que será preciso para criar, entregar e capturar valor para o seu cliente?
  6. Atividades-chave: Quais são as principais atividades a serem realizadas que irão garantir uma entrega da proposta de valor de qualidade e uma boa performance?
  7. Parceiros- Chave: Quais são as parcerias que poderiam ajudar o seu empreendimento com recursos, atividades ou na redução de custos?
  8. Estrutura de custos: Neste bloco você deverá colocar os custos mais importantes para o seu negócio e também as atividades e recursos chave mais caros.
  9. Fontes de Receita: Quais são as fontes de receita do seu negócio e com que frequência o seu cliente paga pelo produto ou serviço?

Respondendo a essas perguntas, já é possível ter uma noção bastante completa de como o empreendimento irá funcionar e o que precisa, além de oferecer mais organização e direcionamento ao empreendedor. Agora é só botar a mão na massa!
No livro “Negócios de Impacto Social: um guia prático”, nos aprofundamos em cada um dos blocos e apresentamos exemplos  da construção de um modelo Canvas. O lançamento deste livro acontece no segundo semestre.

Laís Mezzari e Thiago Chaves

Mestre em Administração pela ESAG/UDESC, com foco em Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental Corporativa. Junto com Thiago Chaves, é co-autora do livro “Negócios de Impacto Social: um guia prático”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *