2016-07-09

Empresa e Sociedade

As empresas têm o poder de influenciar diversos aspectos da região em que se localizam. Empregos são criados, a infraestrutura local é modificada, investimentos na região aumentam, mais pessoas migram para as proximidades da fábrica, entre tantos outros. É inegável que as empresas podem influenciar a sociedade positiva e negativamente, dependendo do direcionamento das suas ações. Então, quais são as responsabilidades da empresa em relação à sociedade? Elas existem?

 

Contrato Social

Apesar de não haver um documento específico que obrigue as empresas a se preocuparem com o impacto que criam na sociedade, cada vez mais é possível observar essa conscientização por parte dos negócios.

Durante a segunda metade do século XX surgiu a ideia de existência de um contrato social das empresas, ou seja, um “contrato” que não está assinado, muito menos registrado em cartório, mas que contempla as obrigações sociais indiretas da companhia com base em princípios morais e éticos, que se assemelha ao contrato social entre cidadãos e o governo.

A nova proposta de contrato social sugere que o progresso social deveria ter o mesmo peso que o progresso econômico para a sociedade. Assim, a ideia de contrato social ainda é vaga, mas defende que as responsabilidades empresariais deveriam ser proporcionais ao poder político, econômico e social da organização.

Estratégia

Essa postura de conscientização do papel da empresa e do seu poder em relação às demandas sociais tem crescido também com a identificação de possibilidades de ações estratégicas para a empresa. Ou seja, a percepção de criação conjunta de valor para a organização e também para a sociedade.

Por muito tempo se pensou que o desenvolvimento econômico não poderia estar associado ao desenvolvimento social e ambiental. Durante a época da Revolução Industrial no século XVIII, por exemplo, os problemas socioambientais eram encarados como necessários para o crescimento econômico, confundido como o único aspecto do “desenvolvimento”.

Essa percepção é explicada pelos inúmeros benefícios que surgiram em termos tecnológicos e de produção naquela época. Esse “desenvolvimento”, porém, também foi responsável pelo êxodo rural e suas consequências, pelo uso de combustíveis fósseis e sua poluição.

 

Desenvolvimento Sustentável

Em 1987 foi divulgado o documento “Nosso Futuro Comum” – Relatório Brundtland, que defendeu que o crescimento econômico e proteção ambiental são compatíveis, registrou a importância da preocupação com o social e popularizou mundialmente o conceito de desenvolvimento sustentável, caracterizado como “aquele que atende às necessidades das gerações presentes sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras satisfazerem suas próprias necessidades”.
Ainda hoje esse conceito tem mobilizado empresas a adotarem uma postura mais coerente em relação ao meio ambiente e a questões sociais. Infelizmente, essa postura não é um padrão, mas cada vez mais é possível encontrar empresas efetivamente preocupadas em causar um impacto positivo na sociedade e buscar um desenvolvimento conjunto.

Laís Mezzari e Thiago Chaves

Laís Mezzari é mestre em Administração pela ESAG/UDESC, com foco em Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental Corporativa. Junto com Thiago Chaves, é co-autora do livro “Negócios de Impacto Social: um guia prático”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *