impacto social

Como aliar os 4 P’s no Marketing com Negócios Sociais

Se você estudou um pouquinho de Marketing, com certeza já ouviu falar dos 4 P’s! Mesmo sendo uma área em constante mudança, os 4 P’S continuam a ser usados como direcionadores da estratégia de Marketing de diferentes empreendimentos, pois podem ser adaptados a várias realidades, inclusive aos Negócios de Impacto Social.

Teoria

Os 4 P’s foram criados por Philip Kotler, considerado o pai do marketing, e também são chamados de Composto de Marketing ou Mix de Marketing. Os P’s se referem a diferentes temas que direcionam o posicionamento da empresa. São eles: produto, preço, praça e promoção.

Alguns autores modernos já tentaram evoluir para 6, 8 e até 12 P’s, mas acreditamos que os P’s dessas novas teorias são derivações dos temas originais.

Definições

Quanto mais detalhadas forem as descrições de cada tema, maior a chance de criação de uma estratégia eficiente.

Em relação ao produto, deve ser definido: o que é? Quais são seus principais atributos? O que o cliente espera dele? Qual é a sua aparência e seu nome? Como ele deve ser usado? Entre outros. Vale lembrar que apesar de falarmos em produto, o sentido é de produto e serviço.

Sobre o preço: Qual valor o produto oferece? Existem referências na área, para que o preço esteja alinhado? O cliente é sensível ao preço? Qual será o preço do seu produto?

A praça refere-se ao local de distribuição do produto: onde o cliente busca pelo seu produto? Onde estão seus concorrentes? Quais são os melhores canais de distribuição e como acessá-los?

Por fim, o quarto P é a Promoção, que abrange: como será a divulgação do seu produto? Qual o melhor horário e formato para divulgação? Existe algum tipo de padrão para anunciar esse tipo de produto no mercado?  

Nos Negócios de Impacto Social

Nos Negócios de Impacto Social, a lógica dos 4 P’s é a mesma, porém, os seus propósitos são diferentes. Como esse tipo de empreendimento tem como objetivo o impacto social, sendo o lucro uma consequência disso, o Mix de Marketing responde às mesmas questões dos negócios comuns, mas com uma motivação diferente.

Veja como cada item se comporta nos Negócios de Impacto Social:

» O produto deve ser um promotor de impacto social de qualidade e, normalmente, voltado para a Base da Pirâmide.

» O preço deve ser baixo, para que as pessoas da BDP consigam comprá-lo. E isso se reflete na necessidade de custos menores de produção.

» A praça deve abranger também a participação comunitária local, inclusive pensando, quando possível, em realizar a distribuição por meio dos moradores de determinada região. O foco deve ser as pessoas que realmente necessitam ter o problema em questão solucionado.

» A Promoção deve ser feita intra-comunidade e pensada para atingir o maior número de pessoas possível do local. Assim, também se observa que a divulgação e fortalecimento da marca em locais onde dificilmente os consumidores seriam atingidos com estratégias de marketing genéricas.

Por serem bastante abrangentes, essas definições são capazes de dar um bom direcionamento para o modelo de negócios e também posicioná-lo estrategicamente.

Como a área de Negócios de Impacto Social é nova, muitas coisas ainda estão sendo construídas. Mas também é importante adaptar ferramentas que já são consagradas para outras realidades, assim como mostramos neste texto.

E você? Conhece ou já pensou em outras ferramentas para ajudar na gestão de Negócios de Impacto Social? Conta pra gente!

Laís Mezzari e Thiago Chaves

Laís Mezzari é mestre em Administração pela ESAG/UDESC, com foco em Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental Corporativa. Junto com Thiago Chaves, é co-autora do livro “Negócios de Impacto Social: um guia prático”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *